Repudiamos veementemente a decisão da gestão Tarcísio de usar o ChatGPT na produção de aulas

Repudiamos veementemente a decisão da gestão Tarcísio de usar o ChatGPT na produção de aulas

Ouça a matéria!

 

O SINPROSASCO repudia veementemente a decisão absurda do Governo do Estado de São Paulo de implementar o uso de inteligência artificial (IA – ChatGPT) na produção de aulas digitais destinadas aos Professores de todas as escolas da rede estadual paulista.

Anteriormente, os materiais didáticos eram desenvolvidos por Professores curriculistas, especialistas na elaboração de conteúdos. Contudo, agora, dentro desta nova empreitada do governador Tarcísio de Freitas e do secretário de Educação Renato Feder, esses profissionais serão RELEGADOS à função de “avaliar” as aulas geradas pela IA e realizar os ajustes necessários para sua adequação aos padrões pedagógicos.

A Secretaria de Educação confirma a intenção de testar o uso de inteligência artificial para atualizar e aprimorar as aulas digitais do terceiro bimestre dos anos finais do ensino fundamental (do 6º ao 9º ano) e do ensino médio. Até o segundo bimestre deste ano, os Professores tinham que preparar quatro aulas por semana. Com a utilização dessa QUESTINÁVEL ferramenta, agora eles serão obrigados a entregar três aulas a cada dois dias úteis, totalizando pelo menos SEIS AULAS por semana.

Infelizmente, a decisão de adotar o ChatGPT partiu do próprio secretário de Educação, Renato Feder. O SINPROSASCO considera essa decisão absurda e equivocada, pois certamente impactará a rotina de trabalho dos Professores, aumentando significativamente a carga de preparação de aulas, além de levantar diversas outras questões sobre o confiabilidade dos materiais.

Mas o que esperar de um Governo que no ano de 2023 chegou cogitar abrir mão dos livros didáticos impressos do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Esta é mais uma decisão que visa “melhorar os indicadores de educacionais de São Paulo”, mas só trará prejuízos à Educação.

O SINPROSASCO reafirma seu compromisso em defender os interesses dos Professores e se posicionará contra medidas que possam prejudicar seu desempenho e condições de trabalho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×