Professores da Educação Básica têm novo reajuste em março: 5,04%. Saiba como calcular

Professores da Educação Básica têm novo reajuste em março: 5,04%. Saiba como calcular

Os salários das professoras e dos professores da educação básica de março, pagos até o quinto dia útil de abril, devem vir reajustados em 5,04%. O novo reajuste estava previsto no dissídio coletivo e corresponde à reposição integral da inflação dos últimos doze meses (3,54%), calculada pela média entre ICV-Dieese, INPC-Ibge e IPC-Fipe, e aumento real de 1,5%.

Para calcular o reajuste do novo salário, clique aqui e preencha as informações.

O Tribunal Regional do Trabalho determinou dois reajustes, respectivamente em março de 2019 e março de 2020. Para garantir que os salários sejam corrigidos corretamente, é preciso usar como base o salário de fevereiro de 2019 e aplicar cumulativamente os dois índices de reajustes: 3,90% (2019) e 5,04% (2020).

Como calcular seu novo salário: 

Salário de Fevereiro 2019
x  1,039    (reajuste de 2019)
x  1,0504 (reajuste mais aumento real de 2020)

Com o julgamento do dissídio, o Tribunal Regional do Trabalho determinou dois reajustes, respectivamente em março de 2019 e março de 2020.

Para garantir que os salários sejam corrigidos corretamente, é preciso usar como base o salário de fevereiro de 2019 e aplicar cumulativamente os dois índices de reajustes: 3,90% (2019) e 5,04% (2020). Faça as contas utilizando o link da planilha acima.

Até o dia 20/03, a Federação dos Professores – Fepesp e o Sieeesp, sindicato patronal, divulgarão um comunicado conjunto sobre as cláusulas econômicas do dissídio.

COMO CALCULAR O SEU REAJUSTE DE 2019

Fórmulas:

Valor da sua hora-aula de Fevereiro de 2019 x 1,039 = valor da sua hora-aula de março de 2019 em diante

ou

Valor do seu salário base (para mensalistas) em Fevereiro de 2019 x 1,039 = salário base de Março de 2019 em diante.

Se a escola antecipou o reajuste de 3.9%, o novo salário base em Março/2019 deve estar correto.

Se a escola antecipou um índice menor do que 3,9%, ou não antecipou qualquer reajuste, o salário base em Março/2019 deve ser inferior ao salário base (ou hora-aula) corrigidos pela fórmula apresentada acima.

Se houver qualquer divergência de cálculo (inclusive no pagamento de suas férias, 13%, horas extras e outros encargos), marque atendimento no sindicato para conferência das contas.

Se houver qualquer dúvida, ou se perceber que o seu salário não foi reajustado corretamente no ano passado, o Sinprosasco está à disposição.

Com informações do Sinpro SP e da Fepesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×