É hoje às 15h no TRT de São Paulo: julgamento do dissídio coletivo

É hoje às 15h no TRT de São Paulo: julgamento do dissídio coletivo

Está programado para esta tarde, às 15 horas, o julgamento do dissídio da campanha salarial 2019 da Educação Básica. O dissídio será realizado no TRT de São Paulo (Rua da Consolação, 1272 – audiência pública) e a agenda do Tribunal é extensa: nosso dissidio é o de numero 11 na pauta do dia.

O dissídio foi instaurado por falta de acordo com o patronal nas audiências de conciliação em agosto passado. O patronal desistiu de negociar e foi intransigente: queria reduzir o recesso de professores e não aceitou discutir cláusula impedindo o trabalho de intermitentes, apesar de proposta da desembargadora Ivani Bramante, que dirigiu a sessão de conciliação.

O julgamento é realizado por onze juízes que compõem a seção de dissídios do Tribunal. Há parecer favorável a nossas pretensões pelo Ministério Público do Trabalho. Será julgada a duração da convenção (por um ou dois anos), o reajuste de 2019, recesso, trabalho intermitente e outras cláusulas que já estão em nossa convenção. O resultado do julgamento não é previsível.

Leia Também:
Julgamento do DISSÍDIO COLETIVO: Convite aos Professores da Educação Básica
Educação Básica: julgamento do dissídio está marcado para 19 de fevereiro

Os juízes podem acolher nossas reivindicações na totalidade ou em parte, ou mesmo rejeitar a convenção. É possível também que o julgamento seja adiado, dependendo do julgamento da agenda.

Vamos atualizar a todos à medida que o julgamento estiver em andamento. O resultado do julgamento vai determinar o andamento da Campanha Salarial 2020 na Educação Básica. Por isso é importante que professores fiquem atentos a todos os avisos do sindicato.

Lembre-se que nossa campanha é por direitos, dignidade e pela unidade da categoria!

Com informações da Fepesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×